RESENHAS

RESENHA: Domingo é dia de Morrer

Oi pessoal!

A resenha de hoje é sobre o livro Domingo é dia de Morrer ❤

Domingo é dia de Morrer é um livro de contos, escrito pelo autor  alagoano José Valdemar de Oliveira,  que possui 5 livros publicados.

22809960_1943111769348325_896251695_n.jpg

“Os domingos são tristes, desertos, silenciosos. Ressaca das noites profanas de sexta e sábado? Domingo tem a ver com missa. É o semblante da religiosidade. Domingo é a ressurreição. Dia de se livrar dos atos pecaminosos –  para cometê-los novamente, e novamente em excesso, ao longo da semana. Seis dias de pecado, um de flagelo.

As letras doce-amargas da Amy Winehouse são perfeitas para as noites dominicais. Sua voz é um convite ao abismo. Renasce em si a esperança de um sono atemporal.”

O livro de contos Domingo é dia de morrer, reúne 9 contos onde retratam a nossa vida contemporânea.  Com uma sequência de temas como: rancor, ódio , raiva e angústia. A obra traz personagens que não suportam a “prisão” imposta pela sociedade.

22782068_1943111852681650_236719753_n.jpg

O terceiro conto, é o conto-título “Domingo é dia de morrer” que foi premiado no Concurso Barueri de Literatura de 2015.

O conto traz uma problemática muito importante nos dias de hoje. Remete aqueles momentos onde nos encontramos sozinhos com nossos pensamentos e lembranças.

Esse conto em especial submete as mudanças constantes, ao padrão emocional que nos dias de hoje se tornam ainda mais comuns como: o desamor, a desilusão e os rancores. Dá visibilidade a questão do suicídio, como demostra nos trechos:

“Quando for natal vomitarei sobre a ceia, numa manifestação de repúdio familiar. No dia dos pais vou fazer um michê, puxar um fumo, me vender por aí a fim de comprar teu presente. E farei uma mensagem  com sangue de meus pulsos cortados te cobrando os dia que me foram furtados por ti. No teu aniversário, vou encher a cara pra depois encher a tua. E num dia qualquer me enforcarei na tua presença.” (pág. 45)

“Ele abre os braços para voar. E voa. Voa de regresso ao ninho.

Que eu seja internado! Ensandecido por um amor inventado! Que tenha eu uma explosão! De cólera de paixão! Que eu sangre apedrejado!Gritando meu amor avessado! Que seja eu baleado! por um beijo mandado! Que me fulmine o coração! Por amar a exaustão! Que eu cometa suicídio! Fugindo de um amor correspondido! Se eu morrer de overdose, que seja de sexo! de ecstasy! Só não quero morrer, suplantado por uma virose!

Outro poema seu. De amor, loucura e solidão. Era passional, louco e solitário.” (pág.47)

Nesse livro de contos, o autor consegue transmitir a cada página, as angústias sofridas pelos personagens, sempre levando questões que são impostas pela sociedade.

Onde comprar ↓

Livro: Domingo é dia de Morrer

Editora: Penalux

Anúncios

Um comentário em “RESENHA: Domingo é dia de Morrer

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s